2009-11-10

.por espelho falado


Sou fruto, confesso, de teus olhos em modelação. Teu espelho há minha imagem na tua imagem. O teu nome que dá cheiro, olhos e pele. Palavra que encontra outra palavra. Arrepio maiúsculo. Madeixas em frases que enchem páginas. Lábios que são frutos sempre no amadurecimento. Numa ducha, ouvi-te falar. Falar não tinha e nunca terei. Não sou folhas e nem linhas. Pó sobre este mundo que venta dolorido. Espaço, gritei na madrugada. Noiva em pedido por ser seu poema favorito. Meu nome falado por ti no Gólgota que declama perdão ao eterno. Chorei em tristeza por ser o que as partituras humanas me cifraram em desluxo. Descubro, ser linha em ti na ponte da ligação. E por perseguir-te em flor que se desabrocha na graça de uma dança nas letras mais nítidas cantadas em sua cristalina. No ser adicionada na tua música que é enfeite em pedras opacas por existência nas coloridas. Ao som do vento que traz os acordes da chuva em ingrediente secreto. Fica à vontade para dá contínuo na escrita. Dentro, o que é amor ? Em notas simples que exprimem nobreza, o amor é o que faz e refaz.


. canteiro pessoal

3 comentários:

Por Ele. disse...

Ei, o espelho esta embaçado...

Mal vejo!

Mas de glória em glória, percebo mais limpo! rs

Canteiro Pessoal disse...

Paula. É de fato de glória em glória que obtemos uma nova visão na teia do embaçado. É ali, na imagem ao espelho do excelso que nos proclama numa nova perspectiva por fazer-nos adentrar na inundação do encontro. Assim, mesmo sem vermos por olhos naturais, o segredo da música do 'limpo' abraça-nos traduzindo a espera dEle sempre por nós e nada resistimos, e, partituramos o silêncio. Nisto, a entrega é pincel de nome que se torna areia macia sob nossos pés.

Abraços e paz

O Espelho de Eva disse...

Os espelhos que vi refletiam muita coisa, ou quase nada. haviam imagens tão coloridas que doiam os olhos olhar por muito tempo, outras em preto e branco num fundo acinzentado com um sorriso reprimido. Em alguns espelhos as imagens eram muito apagadas, ms tão apagadas que pareciam não refletir nada... nada... nada mesmo?

Parabéns e que possamos sempre refletir amor em nossos espelhos e semear a paz em nossos canteiros.

Beijos.