2009-12-11

Olhar que pinta


Até chegar ? Chegada ! Na montagem da individual inoperância, é propriamente dita voz do casado, vivendo o processo criativo, longo e complexo. Lá, tomando forma o conjunto do juntamento aos dedos envolto pelo ouro. À primeira vista, a obra assustou-se. Mas, a obra sonhada do ouro feito em pedido difere de tudo o que já foi apresentado em palco. No percurso, obra se dilui e o impacto da apresentação é peça que não sai das veias. Tanto que, são percebidos aspectos típicos de uma trajetória totalmente em biblioteca. Há dramaticidade na assustada obra. Pinturas que ficam se pintando sozinhas. E o tempo para amadurecer o olhar é andado pelas portas branco brilhante, inspirando e expirando em graça. No levantar melodias que ecoam por começar a cantar.


"A utopia (...), uma virtude ela tem: ela nos faz caminhar". Cunha, Eugênio


. canteiro pessoal

3 comentários:

onzepalavras.com disse...

Chegar num chega, num é suficiente. A caminhada continua, sempre.

Belas imagens.

onzepalavras.com disse...

Sobre capturar a essência de escritos...

Priscila, eu penso que depois de escrito, o texto já não é mais meu. Ele muda de acordo com o olhar do leitor. Felizmente quem têm lido o blog, me felicita com uma riqueza que muitas vezes me é impossível apreender. Encontram nas palavras mal arquitetadas que escrevo um nova história, um final "feliz" (!). Obrigada por ler e tornar grande, o que timidamente nasce de uma...uma vontade de escrever, e só.

SAULO PRADO disse...

Olhar que pinta
e a retina é a tinta
Preto no branco
assim nasce o espanto

O que é fundamental
nem sempre é mortal
E a arte se faz da sorte
de um artista que não tem norte...

A sua ação gerou minha reação, o seu bom gosto... Me colocou disposto...

É sempre bom vim colher doses de sua elegância...

Beijos...