2010-04-25

Composição


Ele: - Ando devagar porque já tive pressa e levo esse sorriso, pois já chorei demais...


Ela: - Andar devagar traz consigo sensatez. Prudência. E chorar não é ruim, sim valioso. Cada uma é depositada num vaso. Pois, dos espinhos virá o suculento vinho. Afinal de contas, onde se põe o coração é preciso ultrapassar as nuvens e atuar o esculpir. O que não é palpável, a beleza.


Ele: - Esculpir ? Tem certeza ? Não vejo assim, acho que justamente isso, não se pode esculpir ou moldar.


Ela: - Hum...


Ele: - Somente as experiências de vida alteram tal coisa, quando alteram.


Ela: - Acredito no esculpir. Enfim...


Se no dia te retratas,
a noite outro compõe;
quando ao dia te despes,
a noite te leva a pele;
e se no dia escureces,
orvalhas luzes na noite.


Canteiro Pessoal e Márcio Rodrigues

4 comentários:

Juan Moravagine Carneiro disse...

Morrer e renascer todos os dias..Perceber a vida não como uma estatua de Rodin, pois seria querer algo perfeito demais...mas só de perceber a perfeição das obras de Rodin já é o suficiente para vivermos com dignidade esculpindo nossas respectivas histórias...!

Jorge Pimenta disse...

Priscila, o teu jardim deixou de ser secreto aos meus olhos. Em boa hora! Obrigado pela visita.
Beijinho!

Canteiro Pessoal disse...

Jorge, que delícia meu jardim ter deixado de ser secreto ao teus olhos, contudo é com imensa alegria minha pronúncia de que ter pousado no teu, trouxe-me mergulho profundo que tanto aprecio e banhar letrativo aos meus olhos turvos, à caça de renovo e refrigério sempre.

Volte sempre, será uma honra dialogar contigo neste universo.

Abraços!

Mistério do Planeta disse...

esse seu texto me encheu os olhos d'água.