2010-06-16

no inverno


no âmago
palavra vomitada
a doer e sangrar
de forma inexplicável.
diante à palavra
que salta da cama
e vesti tão perfeito
em canto.


. canteiro pessoal

5 comentários:

Patrícia Gonçalves disse...

Que palavras são essas que invernam a alma?

beijo

Lara Amaral disse...

Das palavras que nos vestem às que nos despem, vc permeou por tantas...

Beijo, moça.

Ester disse...

Palavra

Faca

De escrever

Já estou cortada

Divisa alma e espírito

Onde começa e termina?

Palavras. Tantas

imensas

meu rio.



Ester


beijos doces,

Canteiro Pessoal disse...

Recado de Scheila.

Olá ave rara, foi seu aniversário e nem lhe parabenizei, aproveito agora para desejar-lhe tudo de bom! E todas as palavras que se possa imaginar, fluindo e transbordando ao seu redor lhe aquecendo, lhe acariciando, lhe erguendo aos céus.

beijos.

----

Obrigada bela mulher.

Abraços

Canteiro Pessoal disse...

Patrícia, denotada quatro estações.

Lara, será mesmo que permeei por tantas? Creio, cavucando meu íntimo, que não, sempre em processo.

Ester, palavra espada de dois gumes. A facada do escrever que promove corte profundo, divisão entre corpo, alma e espírito, adentrar em águas vivas e na indagação e resposta contínua 'onde começa e termina?' Portanto, mergulhar na imensidão de um olhar para que os oceanos se partam e encontremos refúgio no rio sonhado de tranquilidade.

Abraços aves raras.