2010-11-08

[Subjetividades do Amor]


o campo de visão lugar de linho,
úmida e infinda madrugada
que faz nascer os versos entranhados
como foz da câmera em exploração.
do branco em navegação à liberdade.
as velas na escrita indecifrável
e estimulação para a história: nu
em renovável viver comungado, lua cheia.


Canteiro Pessoal


Por Moa


O amor é uma porta que se abre para o infinito e que não pode ser mensurado, tão somente nos é permitido navegar na infinitude de suas reticências. É uma viagem cujo passaporte consiste na entrega incondicional dos pensamentos, dos desejos, do corpo e do ar que respiramos. Amar não é recomendado aos asmáticos, pois ele nos tira o fôlego. Nos faz respirar outros ares, nos faz sentir o cheiro da chuva mesmo se estamos atravessando um deserto, nos traz cheiro de mato, mesmo entre quatro paredes. O melhor do amor é que ele nos tira o medo de voar, nos torna íntimos das nuvens, do céu, da lua e das estrelas. O amor nos torna amigos do universo, posto que nos dá asas e, com elas, o limite de viver a felicidade sempre tende ao infinito. Por amor somos gerados e por ele seremos lembrados mesmo quando encontrarmos com a indesejada das gentes, como diria Manuel Bandeira. Por amor existimos além do corpo físico, pois ele permite nos tornarmos a existência de alguém, pois amar transcende o corpo físico. Quem não é amado só existe para si mesmo, egoísmo que pode ser involuntário, mas que priva alguém de viver toda plenitude. Aos que desistiram de amar, só lhes é oferecido ver a vida por um quadrado, pois estão hermeticamente trancados num quarto vendo a vida passar por uma janela sem dela usufruir.

2 comentários:

André Silva., disse...

O amor machuca, mas quem não um dia sofreu por este mal..A dor?
O amor, é bom. Acalma a alma. Quando se sente a dor, não se é mais amor, é um sentimento falso. É culpa e machuca.
Por isso, o melhor a se fazer é amor. Ter a consciência na virtude que o amor trás, naquilo que o amor gera!

Moa disse...

Como fico feliz em ver que a sensibilidade é contagiante, a de ler seu blog então, não tem quem resista a ela.
Amei.
Bjs,
Moa