2010-12-11

Esperar, olhar, inclinar-me, e parar.

Enquanto o sol não te excluir eu não te excluirei. Enquanto as águas não se recusarem a brilhar para ti e as folhas a sussurrar para ti, não se recusarão as minhas palavras a brilhar e sussurrar para ti. E eu leio, para lhes deixar saber quem eu sou.

Sparcks, Nicholas



Há uma forma de domingo na gardênia das mãos, e o coração acelera descobertas; páginas se abrem, onde a face do rio desejoso desloca a inércia. O sol se levanta e se senta junto a janela, perdi-se no expoente da vivacidade feita de cortinas ao vento. Da manhã de jardinar na imagem digna de saboreadas procuras, com sonatas o timbre dançando num sentido para alcançar as linhas do rosto na transparência do inteiro. Os acordeões nas rosas molhadas, rejubilantes do cachecol enrolado das voltas em torno do pescoço; sangue e mel que se grafitam de chamados dos traços incomuns - diário. De súbito se pinta muito pouco, só um toque de sombra nas pálpebras e rimel para acentuar os olhos, e as madeixas soltas, mesmo que embrenhadas em dias acinzentados. O que não se ofusca borboletear, com resplendor dos dedos no íntimo e, tecido que se faz o porvir das renúncias pelo enamorar da visão de uvas, apontando o lápis sem se esconder num baile de máscaras. Das mãos no relato dos seios, como partituras renascidas do pulso que não pára, e maestrar se torna clamor diantes rugas no esmiuço da sensibilidade, quebrantamento que desata nós; muros são postos ao chão da estação perversa onde se esquece as palavras afáveis no emaranhado de histórias. A película que opera no violão o inesperado, com sucesso em pesca no que chove bastante, o resgate. Do sucinto não se sabe o por quê, reelaborando o conceito do chegaste até aqui, não desistas agora, que desfalece os pré com saltos a deixar solos de queixo caído e se vê o sol nascer do intenso calor das notas, os cantos em seda.

. canteiro pessoal

9 comentários:

Open Secret disse...

muito bom o blog, gostei.

bom domingo

Canteiro Pessoal disse...

Open Secret, obrigada! Amei a visita, volte sempre que quiser, sinta-se sempre à vontade querida.

Abraços

Uni ver sos disse...

Oi Priscila,

Passei para ver sua postagem do amigo secreto...

Espero que esteja tudo bem com vc, amiga..

um grande beijo!

Canteiro Pessoal disse...

Ester, estou bem, em dias mais brandos. A postagem se encontra no Jardim Secreto, além!

Abraços querida

Camila Lima disse...

Bonito e intenso! Abraço!

A.S. disse...

As tuas palavras
enlaçam-me,
como doces brisas
vindas de ti...
Fecho os olhos
e deixo que o pensamento
me envolva como se fosses tu!


Beijos!
AL

Canteiro Pessoal disse...

Camila, que alegria novamente recebê-la, e obrigada doçura.

----

Albino, é irresistível poeta, como nascente as palavras ofertadas .

Abraços

Suzana Martins disse...

O sol se levanta numa manhã de domingo onde os violões não cansam de tocar saudades da chuva e de alguns canteiros solitários...

Lindo!!!

Beijos querida

Canteiro Pessoal disse...

É querida Suzana, o sol se levanta e se abate quando preciso, e nos ensina fazer de cada fase, estações, oportunidades para remetamorfose, auto-conhecimento e adentrar maduro nos territórios, com zonas proximais em plena visão de jardinagem.

Abraços flor