2010-12-05

[Sangue]


Discuto esta noite
apenas o pudor de preferir-te

[...]

Pessoa, Joaquim


.
.
Alguém no tudo que sangra
Com recebimento da missiva
E pelo amigo correio outro dia

Do sol que vem do encontro espelho meu
Os olhos ao cume nada gastos e rasgados
Que conta a recâmara das partículas sentidas
Todas as nuances guardadas por dentro
Que realmente importam de velas acessas
O rosto que não coloca o melhor disfarce
E tudo está no viril quarto desadormecido
Até que o coração cerca de observações
E ela sabe no encharcar das etapas
Enquanto lê as partituras fortes
Que a vida se movimenta rápido
Ventos sopram, partilhas das marcas indeléveis
E é preciso apertar mais o casaco
Não permitir a carta voar para longe

.
.
. canteiro pessoal

9 comentários:

A.S. disse...

Os teus textos
são talhados com o fogo
tal como as plantas florescem
com o calor do sol.
Há velas ardendo docilmente
sob o perfil das silabas!
Eu, limito-me a guardar um suspiro
do escultor de tão deliciosas palavras...


Beijos!
AL

Suzana Martins disse...

Os ventos que vieram com aquela missiva que um dia eu te enviei...

Corre vida, corre ventos!!!

Venha buscar as suas letras!!

Seus textos são maravilhosos...

Beijos

Lu Maria disse...

Querida Pri, não me canso de ler-te!

Beijos.
Lu Maria

Déjà Vu disse...

Tem um jogo para vc!
ve la no meu blog cole no seu e responda
te indiquei

Flávia - Compartilhando Idéias... disse...

Olá!
Obrigada pela visita!
Eu também estou participando do amigo secreto.
É a minha primeira vez!
Bjs

Dilberto L. Rosa disse...

De se considerar a lembrança gélida de Morro dos Ventos Uivantes, tamanho o sentimento em torno de uma charneca fria, onde, a qualquer momento, tudo pode ser levado com o vento... Muito bom, ainda mais com o suspense desgastante da espera (ou da sua manutenção) desta missiva... Abração!

Nina disse...

Vim retribuir a visita! Amei seu cantinhoo!

Bjinhos

Nina

Mari Amorim disse...

Estou passando para dizerlhe que além de estar participando do amigo secreto da Ester,quero desejar-lhe uma semana feliz,cheia de boas energias!
Mari

Canteiro Pessoal disse...

AL, limitar-se no guardar dum suspiro, faz com que a raiz em chão de casa velha discorrer na visão do que ninguém mais via.

----

Suzana, deslizar nas paredes de luz e ar.

----

Lu, que delicioso de ler, e de mãos dadas enamorada pelas notas que exprimes no teu cantinho quente.

----

Dèjá Vu, ok! Obrigada pelo convite.

----

Flávia, prazer recebê-la no jardim, volte sempre e sinta-se à vontade.

----

Dilberto, notas eloquentes e enamorativas. Águas fundas que desconsertam para concerto do andar no quarto em sangue.

----

Nina, obrigada pela visita e volte sempre preciosa.

----

Mari, obrigada, amei sua visita e desejo-te o mesmo em dupla honra.

Abraços aves raras