2011-01-21

[Entre Marés]



Tenho a honra de apresentar aos leitores de Entre Marés, a dona de um Jardim Secreto, a querida Priscila Cáliga.


Acima do Muro Alto


Há o julho dos olhos que o embaçado salta das margens e, de si mesma nas cheias o esfumado ao prenúncio desfolha ante o traçado de sopro avalassador; de ombros se concentra nas notas irrevogáveis. Para não ser-se solidão; castelo da alma que conflui nas rugas comunicáveis do sistema. Não ditado de coisa insignificante, mas o sim exato e da plumagem do pincel reles mortais de chegada na abertura, e o aperto das garfadas com sabor por perder o que se perde para vida sem o tempo numa porta anti-trancas sob o lençol da terra adubada; levanta o pássaro que não faz eco como ricochete de silêncios; recanta as ondas até desadormecer o poema do ventre. E noites à lareira, por dentro e por fora no que há nulo defender, como velocidade de visão e sobrevivente do embalar, lendo livros vivos, defronte turbilhão de palavras profundas por mexer o decifrar delicado enigma, em que a vestimenta insuportável atrelado ao cheiro, metamorfoseada em foro íntimo, que, debruçar-se no espelho desoculta a ferida de páginas secretas - donde se está, para onde ir ?







Conheça Priscila Cáliga:

Priscila Cáliga é uma daquelas blogueiras que conheci "por acaso" em seu Jardim Secreto, num Canteiro Pessoal. Dona de belas, emocionantes e verdadeiras palavras, escreve como se conhecesse a alma e o coração do leitor. Descreve em seus versos a delicadeza de todas as metáforas e conotações. Em seus beirais escorre o encanto de poesia refinada e proseada.

E ela se descreve assim: ... nada além dos detalhes que se tornem meus. Apreciadora de sorrisos delicados e deliciosos e, de gente que carrega milhares de palavras navegando dentro de si.


"O quarto é o retrato de nossa alma".


Canteiro Pessoal