2011-01-23

A mente esconder?

A raiz da raiz de metamorfose à entrada, com o botão do botão, cheiro de maresia aumentável aos fios da coragem secreta. O mar por dentro pelo céu do céu, estrelas parte da liberdade nas areias; a alma mistério vivo sabidas nas horas matutinas - obstinada, ser reza. O que despido devagar pela linha do horizonte, faz sabor vivência de experimentações inteiras sem rugir do silêncio empunhado. Das partes no trilho do cume, de conhecido a garganta se afoga, mergulha-se novamente, e há face nobre em notas intensas e jamais esquecidas.

Canteiro Pessoal

Voraz consumidor de auroras, sei que dentro de mim subsiste um oceano arredio de águas profundas e escuras. No entanto, meu destino já estava determinado, quando decidi transpor aquele portal: afogar-me por entre suas ondas... Nessa epopéia de vida, só Deus pode servir de tábua a um náufrago como eu.

Martini, Luciano

9 comentários:

Pâmela Grassi disse...

Pri,

Lembrei de um conto da Clarice, 'As águas do mar', mas ao mesmo tempo do mar da Ceci Meireles. A imensidão de um mar profundo!

Beijos, queridona!

Canteiro Pessoal disse...

Pâmela, conhecedora de letras tão saborosas.

O mar e seus mistérios, tal qual o ser misterial.

Abraços

Suzana Martins disse...

Na minha metamorfose: o mar.
Sob o mar: o céu, esse chão de estrelas e tempestades que enfeitam a lua e os outros astros.
Dentro de mim: todas as metamorfoses de dias inteiros em silêncio a procura do mergulho perfeito.
Palavras que não são esquecidas pela intensidade do falar...

Beijos com cheiro de vento e maresia!!

Luciana Marinho disse...

"o outro lado do rio não é senão aqui" (alejandra pizarnik)

espaço de sensações e profundezas.
belo post, belo blog!

um abraço!

Paulo disse...

Metamorfosear cheiros e raizes para entender a grandeza transfigurada de um horizonte silencioso que vislumbramos ao longe, nos leva a entender a alma e seus mistérios, os meus e os teus e os deles.

Beijo

Jean-Louis disse...

Oi, Priscila
Obrigado pela sua visita a meu blog. É bom saber que há almas peregrinas como a nossa que se deleitem em observar e fazer desbordar as maravilhosas possibilidades do coração, dons do Nosso Deus e Pai Celeste. Somos testemunhas de sua belleza e autenticamos com nossas palavras a verdade de sua Palavra, eco de nossa nostalgia de nosso lar, o jardim supremo, que alcançamos deixando com nossos passos uma trilha luminosa...guia segura para os demais que ousam obedecer ao seu desafio: seguam-me, venham a mi, deixam seu fardoe aprendem de mim.

Eu vou postar mais em Portugues para meus amigos brasileiros.

Abraços. Jean-Louis.

PS: estou aprendendo o português, e aprecio sua paciencia.

Rívia Petermann disse...

Vale ler cada palavra com atenção e carinho...uma mais linda que a outra...Bjs!

Desbúruru disse...

O que dizer.
Nada.
Simplesmente!
colher os frutos.
Na mente
vententes de loucura.
Como o mar
Em sua imensidão.


P.S.: Voltei menina, pela terceira vez, e com muitas coisas na mente e no coração. Dá uma passada pelo meu novo endereço: http://oespacododesbururu.blogspot.com/br/

Jorge Pimenta disse...

sobre epopeias de vida e deuses, ontem li algo que me tocou. assim em jeito de advertência ou gemido. sei lá...
"não deixes que a vida te roube as vivências". e não é que está lá toda a verdade?
beijinho!