2011-05-02

entre asas e raízes: suzanar!




A menina tímida em asas escondidas, apercebe que suas costas gritam por espaço. E no agora, ser somente o que nascera para propagar - libertação do navegar, e sobrevoar sobre os oceanos. Dos passos ao céu a experiência do aconchego, que em tom de amor maior, as nuvens sorriem e bailam, e com brados de aleluia a flor de lóctus em raízes se afloram vivências, toca-se a harpa diferenciada. Os voos no cheiro da pele intensa que captura o compasso simples na pauta branca de recomeços intensificados em diálogos. O suspiro profundo do bem-estar que a epiderme brilha palavras em ritmo; aberturas da fraqueza interior no processo de cura, fronte o outono largo - marca do reaprender o ninho e o caminho da primavera, com missivas suaves: enxergar de dentro.

Canteiro Pessoal

2 comentários:

Suzana Martins disse...

Pri, vc realmente me deixa sem palavras...

Encantada. Muito encantada!!

Beijos linda

paulo disse...

Dá-se-lhe o espaço buscado e merecido.
Suave como pássaros em voo, dita versos cujos sentimentos tocam os sentidos.
Escrito direto com endereço certo e PS's feitos.

Abraço, Pri