2013-02-03

Nudez Viva


Deixe-me entrar na tua escrita.
E dizer-te, através dos meus olhos,
que sorrio quando me olhas atento,
mais simples, mais elementar e mais nu.

Ir, no teu silêncio que incendeia,
dentro de nós, livres e unos,
querer-te para a renovação,
para as mimas e zelo da língua –  
abrirmo-nos em música?

Sermo-nos metamorfose essencial da linguagem,
para principiarmos o vocábulo novo.
As belas prosas que são seguidas de diálogos.

E redizer-te, nas letras que te construo,
amparar-te-ei nas tuas decisões,
como atuas nas minhas em liberdade
e sempre na importância de começos.

Canteiro Pessoal 

6 comentários:

Ronaldo disse...

Retribuindo sua vista e se sinta em casa em meu pequeno lar...

Ani Cristal disse...

Oi Priscila

Adorei tudo que li, mas não achei como seguir.
É restrito só para convidados?

Beijos
Ani

Mariazita disse...

Bom dia, Priscila
Venho agradecer sua visita ao meu blog «LÍRIOS», e convidar vc para conhecer meu blog principal A CASA DA MARIQUINHAS
que amanhã, dia 14, faz aniversário.

Gostei de seu espaço, nomeadamente este último poema - muito Bom!

Beijinhos
Mariazita

Nilson Barcelli disse...

Só na nudez é que somos verdadeiros. E livres.
Excelente poema. Fico encantado com o talento que as tuas palavras sempre revelam.
Priscila, querida amiga, tem um bom domingo e uma óptima semana.
Um beijo.

Will disse...

Uma declaração de cumplicidade...

Um par de pegadas na areia pedindo a outro par que lhe sirva de companhia no caminhar, tendo um oceano de inspiração por cúmplice.

Ótima semana!

Secreta disse...

Porque por vezes um olhar pode dizer tudo, e é tudo, quanto nos basta.
Um beijito.