2013-07-06

alcances da compreensão

A viagem para dentro do âmago trata de alguns pontos considerados de vital importância, ao qual o par de olhos toma posse já alguns dias preciosos, sendo patriarcal e formoso no processo de desenvolvimento psíquico, cujo esforço e dedicação levarão para a superação das muralhas que impedem ser integral, pleno e aberto ao ensinamento e aprendizagem do que é viver em relacionamento, e o que propicia ao ser humano na sua totalidade. Desde que se é gente, sempre se adverte o valor que o semelhante atribui para esse processo. Sendo de forma nua e crua. Ao que se consta, é necessário muito mais que advertência. É fundamental olhar-se.  Visto que atentar-se para o outro, somente sinaliza a não multiplicação do cometer de falhas. E não se desaprisiona a mente, fazendo com que a razão e a emoção se eclipsem e tudo se torne infecundo. A vida inteligente do conhecer a si mesmo clama desde a vida intrauterina para chegar a ser compreendida em sua essência, para que os desígnios do sublime propósito possam se cumprir. Infelizmente, uma boa parte da totalidade do gênero humano não somente desconhece a essência, como dão muito poucos passos, ou nenhum, para conhecê-la. E para a pesca e os frutos do propósito darem certos, onde há abundância pelas vias paralelas do natural e do lógico, requer-se pelo obscuro e embasado, um embrenho no que se é intitulado de normal em si. E por quê? A atenção e garimpar para o que há por dentro perpassam por caminhos muito delicados. Esta etapa que já não é vencida, ou melhor, vivida por muitos. É internalizado como vida vegetativa, afetando a consciência do existir. Mas, a clareza e a elouquência ao entendimento, ultrapassam as fronteiras do lógico. Caminha-se no inconsciente!   O ingresso efetivo ao plano das misteriosas gavetas dão sinais abstratos, que denotam uma obra construtiva recheada de pedregulhos e montanhas íngremes na mente. A difícil e temerosa tarefa de aperfeiçoamento remete o todo contra a parede, intimando fazer uma varredura de toda a existência. Já que é, uma obra eterna e a mais preciosa.  O homem é de execução. Porém, quando inicia o dentrear e embrenhar, avança mar adentro, ele esbarra, inconscientemente, no monstro, e se oculta de si mesmo, não contribuindo para o progresso da civilização humana.  E sendo assim, o empenho insustentado perde-se. Nisto, o relacionar-se e os relacionamentos sempre irão finalizar em declínio. E o estímulo constante galgado, é abortado, o que proporcionará o aumento do que a escritura transmite: o ser humano morre por falta de conhecimento. Assim, contextualizado,  não se perpetuará na renovação da mente, cujo enriquecer e de vida plena, faltará para os momentos de desalento.  O conhecimento que lhe fará permitir viver em renovo e não desanimar aos momentos amargos de prova, ou temerários arrojos do pensamento, em lutas pela conquista do ideal em disputa com a adversidade. A esta busca pelo ideal de superação que se deve constituir a máxima preocupação de um existir, bem como um olhar primoroso e íntimo, para que suceda frutificação da extensão do domínio do que se sente e não haja sentires, afirmando por dentro a capacidade sempre de ir fundo nos campos não povoados e conduz às atividades que a própria pele captura de intensas aproximações das possibilidades. Em que o feliz desenvolvimento da vida, em pleno fervor lúcido ou em suas simplórias manifestações correntes, seja solidificado com propósito e vivido em sua essência.

Canteiro Pessoal 

3 comentários:

Nilson Barcelli disse...

O essencial é saber olhar.
Para dentro de nós e à nossa volta.
Magnífico texto.
Priscila, querida amiga, tem um bom fim de semana.
Beijinhos.

Luciana Leal disse...

Olá, adorei o seu blog, ao ler alguns posts, vi que você é uma pessoa esforçada que só quer falar e ser ouvida na blogosfera, assim como eu. Posso dizer que gostei muito do que li, vc tem um potencial enorme e sei que será um grande blog de fácil entendimento e conteúdo gostoso de ler. Sou Luciana Shirley do blog http://coisasecoisasdalu.blogspot.com.br/ se desejar me visite e siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

Nilson Barcelli disse...

Tens outro blogue?
Não publicas...
Querida amiga, tem um bom resto de semana.
Beijo.